A ADESA possui um parque de equipamentos que opera de forma partilhada no território dos 6 municípios associados.
É o projecto de maior visibilidade da Associação e é considerado um exemplo de partilha de meios e recursos entre municípios que encontraram neste modelo uma forma de aumentar a eficiência das intervenções no território de forma a minimizar os riscos e as consequências dos grandes incêndios florestais.
Os municípios da ADESA têm hoje uma rede viária florestal bem distribuída que garante que os meios de socorro e de combate a incêndios florestais têm acessos, em quantidade e qualidade, para o desempenho da sua função. A manutenção e contínua beneficiação desta rede é no entanto uma necessidade constante, o que obriga a um grande investimento por parte das autarquias na manutenção destas máquinas. O trabalho diário das máquinas é gerido por cada Câmara Municipal de acordo com as necessidades identificadas e planeadas nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI) e também fazem frente a cenários imprevistos nomeadamente na correção de situações originadas por intempéries.

É actualmente formado por:
1 camião porta-máquinas com semi-reboque;
5 bulldozers, tractores de rasto pesados, equipados com pá frontal e dente de ripper, para abertura, beneficiação e manutenção da Rede Viária Florestal;
6 Motoniveladoras; para complemento do trabalho dos tractores de rasto e para regularização das plataformas da Rede Viária;
8 tractores agrícolas, equipados com destroçadores montados em braço hidráulico, para controlo da vegetação espontânea das bermas, barreiras e taludes, mantendo desta forma os caminhos acessíveis e contribuindo para a descontinuidade horizontal dos combustíveis.