Participação em Encontros Técnicos

A ADESA participou nos últimos dias em duas jornadas técnicas relacionadas com a gestão florestal e com a prevenção/ combate a incêndios florestais.

Estas participações têm como objectivos divulgar a nossa linha de actuação junto dos restantes sectores da Defesa da Floresta Contra Incêndios e enriquecer o nível técnico do gabinete florestal para melhor apoiar os GTF dos municípios do território da ADESA.

O planeamento da defesa estrutural do território através da gestão de combustíveis e da silvicultura preventiva e a actuação em teatros de operações são hoje questões complexas do ponto de vista técnico, cada vez mais profundadas em estudos académicos e apoiadas em modelos de simulação  de Sistemas de Informação Geográficos baseados na caracterização pormenorizada do território.

O envolvimento de especialistas da área florestal nos teatros de operações é uma tendência que está a ser recuperada depois de algumas décadas de ausência e é por isso importante que estejamos preparados para dar resposta às solicitações dos comandantes de operações.

Decorreram em Seia, no âmbito da Semana Distrital da Protecção Civil da Guarda, onde houve lugar também à apresentação do dispositivo distrital de DFCI, organizada pelo Serviço Municipal de Protecção Civil do Município de Seia, nos dias 19 e 20 de Maio as Jornadas Técnicas sobre o Uso do Fogo na Prevenção e Combate a Incêndios Rurais. Contando com um excelente painel de oradores convidados, especialistas nacionais e estrangeiros, foi um encontro com um altíssimo nível técnico, onde se abordaram os temas da formação e credenciação  de técnicos no uso do fogo técnico nas suas várias vertentes, na prevenção e no combate, e onde se analisaram também casos concretos em que estas técnicas foram utilizadas. Foi referido o elevado potencial que existe por explorar na utilização destas técnicas em conjunto com a utilização de máquinas de rasto tanto nas operações de prevenção estrutural como nas operações de combate.

No dia 24 de Maio, decorreu em Coimbra, na sede da Associação Nacional de Municípios Portugueses, um workshop dedicado às Faixas de Gestão de Combustíveis (FGC), como ferramenta de apoio à decisão para a gestão de combustíveis à escala da paisagem. Este workshop, que esgotou a capacidade da sala, contou com a presença da Protecção Civil, GNR, ICNF e também com especialistas na área do estudo do comportamento do fogo, portugueses e norte-americanos. Foi abordada especialmente a questão do planeamento das FGC nos documentos orientadores (Planos Municipais e Planos Distritais de DFCI), nomeadamente da sua eficácia, o que exige um trabalho técnico minucioso em termos de caracterização do território e de simulações, e as dificuldades que surgem a juzante, nomeadamente a sua efectiva construção que, excluindo a Rede Primária a cargo do ICNF, é incipiente e residual no que diz respeito a autarquias e aos proprietários privados, e também à dificuldade que existe no momento do combate em fazer com que a informação sobre a infraestruturação de um território seja tida em linha de conta pelo comando. Neste campo foi relevante a posição assumida pela ANPC, muitas vezes criticada por não usar as ferramentas de apoio à decisão que são os PMDFCI, assumindo que a interação entre o comando e os GTF deve ser melhorada, sublinhando também que muitas vezes os GTF também não estão nas melhores condições para dar o seu contributo.

É de realçar que a ideia de trabalho conjunto, e de que temos que melhorar a integração dos diferentes actores está presente, e é sem dúvida a única forma de minorar a ameaça aos nossos espaços florestais, e consequentemente às pessoas e bens neles contidos.